Casa Marnoto

Tipo: Reabilitação e ampliação de habitação unifamiliar
Cliente: Privado
Localização: Ílhavo, Portugal
Estado: A decorrer
Autor do Projeto: Maria Fradinho
Data de Projeto: 2021 – a decorrer
Área do Terreno: 800 m2
Área de Implantação: 340 m2
Área Bruta de Construção: 390 m2

A Casa Marnoto, localizada no centro histórico da cidade de Ílhavo, é um projecto de reabilitação e ampliação que manifesta o respeito pelo edificado existente e a liberdade criativa da arquitectura contemporânea. Resulta da reflexão entre dicotomias, tal como passado e presente, corporeidade e abstracção, introspecção e transformação, fragmentação e integridade, sobriedade e sedução.

A proposta preserva a autenticidade da arquitectura vernacular, a Casa Gandaresa, e, num discurso disruptivo, propõe a sua ampliação através de um volume simples, íntegro e austero. Assim, por um lado organizam-se os espaços privados, adequados às pequenas dimensões dos vãos que a moradia original oferece; e, por outro lado, organizam-se os espaços comuns e as áreas técnicas que, através de uma regra geométrica, se abrem num grande envidraçado para o jardim, proporcionando uma franca relação interior/exterior.

Reconhecendo a permanência do passado, atribuído à iconografia gandaresa e à condição humana de dar significado ao passado, a Casa Marnoto resulta do valor pelo património aliado à inovação, resultando num processo de transformação arquitectónica. Trata-se de uma obra de reabilitação, mas também de requalificação, estabelecendo princípios de utilidade e funcionalismo, sem com isso destruir a autenticidade e lógica compositiva da Casa Gandaresa, marcando, assim, uma harmoniosa relação entre a história daquele edificado, onde a “escrita” presente passa a fazer parte da sua evolução.